08 fevereiro, 2019

"O paraíso e outros infernos" - José Eduardo Agualusa

Vivendo em grandes cidades, estamos cercados de náufragos, cada qual na sua ilha deserta. Dessas ilhas eles avistam o mundo; o mundo é que não os vê. Não conheço pior solidão.
(Náufragos na cidade)

Se foge de obras longas e encontra prazer na leitura de pequenos textos, “O paraíso e outros infernos” é o livro certo para si pois reúne 180 textos “reescritos a partir de crónicas publicadas no jornal brasileiro O Globo e no jornal electrónico angolano Rede Angola” e diversas entradas do diário do autor.
São muitas as crónicas e variados os temas abordados: política, religião, critica social, amor, literatura, poesia, cinema, lusofonia, detalhes da vida do autor, etc.. Como a prosa deste escritor angolano é simples, irreverente e viciante, os pequenos textos “devoram-se” num ápice. Mas atenção, alguns são para ler, reler e reflectir.
Gostei muito, muito, muito de ler este livro.
Leia também, para saber porque gostei eu muito, muito, muito de o ler.
Se não o ler nunca saberá, por exemplo, o que escreveu JEA sobre Angola, Brasil, Moçambique, Portugal. Ou sobre Jorge Luis Borges. Ou sobre Jorge, o Pensador. Ou sobre o cabelo da filha. Eu, sei tudo!
Deixo-lhe excertos de algumas crónicas, para despertar a sua curiosidade:
Gosto de pensar que sendo África o continente-mãe, o berço da Humanidade, persista no coração de cada africano um desejo de abraçar a Terra toda. Mais do que isso, a capacidade de perceber em cada homem a Humanidade inteira, exilada pelo Mundo. Ou isso, ou eu sofro de um perigoso excesso de romantismo. É bem provável.
(Maravilhosa apropriação cultural)
Acredito nas propriedades mágicas da poesia. Leio Adélia Prado como se rezasse (…)
Enquanto leio, sei que em algum lugar, lá, onde todos os sonhos se formam, terá começado a erguer-se um novo dia. E nesse dia novo, cuja luz mal enxergamos, o Brasil começou já a reconciliar-se com o Brasil, e está voltando a conquistar o mundo através da sua alegria e das suas canções.
Amén.
(Em caso de emergência solte a poesia)
Quando a paixão nos toma, somos maiores do que nós. Somos, de alguma maneira acertada e misteriosa, a Humanidade inteira.
(Aquele preciso instante de glória)
A minha avó preveniu-me muitas vezes: «Nunca te cases, menino, mas se, por infelicidade, isso acontecer, então nunca te separes. Só há um erro pior do que o casamento – o divórcio.”
(Drama particular, comédia pública)

Recomendo, claro!
(Leia, com um lápis afiado na mão.)

O paraíso e outros infernos, de José Eduardo Agualusa
Ed. Quetzal, 2018
335 págs.

14 comentários:

  1. Gostei da amostrinha e parece mesmo há de se ter um lápis pertinho pra sublinhar e assinalar frases legais,importantes! Boa indicação! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, Chica!
      Já passaste por muitos dos meus sublinhados no Pétalas. E ainda há mais...
      Beijo.

      Eliminar
  2. Já tomei nota
    para buscar e ler.
    Aprecio a citação
    "(Em caso de emergência solte a poesia)"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Alice, seja bem-vinda ao meu Rol.
      Acredite, este livro de crónicas encanta e devora-se!
      Beijo (vou daqui espreitar as suas histórias.)

      Eliminar
  3. Bom dia, querida amiga Teresa!
    "Em caso de emergência, solte a poesia."
    A solidão a dois dizem já ser a pior... imagino a de uma cidade... seria um ser deserto numa ilha bem irrigada...
    Não li o livro... gostei das considerações.
    Leio umas crônicas aos domingos no jornal que seriam dignas de figurarem num bom livro.
    Felicidades e bênçãos para você!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    😘😘😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Roselia, já leu frases retiradas deste livro no Pétalas. Ainda lerá mais algumas.
      A poesia me acalma até a alma.
      Beijo carinhoso.

      Eliminar
    2. Teresa, a começar pelo título, essa postagem me ganhou por inteira! A curiosidade já começa por aí, quais os infernos??? Onde estão? Menina!!... Estamos rodeados de infernos? É o nosso fim. rss Gosto muito desse autor, por isso é traduzido em mais de 25 idiomas. Ele tem a 'acidez' do cronista, também. Vou atrás desse, sim.
      As pérolas dele são verdadeiras joias. Isso aqui me comoveu:
      Gosto de pensar que sendo África o continente-mãe, o berço da Humanidade, persista no coração de cada africano um desejo de abraçar a Terra toda.

      Sem dúvida, lá onde começou a civilização! Estou sempre lendo algo que fala no início de tudo, já imaginou pisar numa terra assim? Bem lá onde o 'homem' se desenvolveu?
      Dá uma olhada nesse vídeo, vais gostar da entrevista.

      https://www.youtube.com/watch?time_continue=292&v=VXrQFxhuI5w

      Beijo, querida! Ótima postagem.

      Eliminar
  4. Queridos leitores,

    convidamos-vos a ler o capítulo 7 do nosso conto escrito a várias mãos "Ecos de Mentes". Esta semana pela mão da Tixa Falchetto, interpretando Helena.


    https://contospartilhados.blogspot.com/2019/02/ecos-de-mentes-capitulo-7.html

    Sempre com o mesmo carinho por vós,
    saudações literárias!

    ResponderEliminar
  5. A do cabelo da filha conheço...
    Entretanto, ele não produzia obras, a doce esposa sustentava a casa, até que saturou-se... Então, ele pintou o cabelo e arregaçou mangas...
    Talvez a esposa o tenha salvo...
    Bom final de semana.
    Abraço, Teresa.
    ~~~

    ResponderEliminar
  6. Boa indicação, eu gostei

    https://www.nicenessbeauty.com/

    ResponderEliminar
  7. Nunca li nenhum livro dele...quem sabe ainda leio um dia destes!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  8. Teresa, minha querida Amiga, continuas a exercitar a nossa curiosidade com os livros que nos propões. E sabes fazê-lo como ninguém. José Eduardo Agualusa é um enorme escritor. Já está na minha fila para ser lido…
    Uma boa semana.
    Um grande beijo.
    Obrigada pela braçada de lírios...

    ResponderEliminar
  9. Tenho muita curiosidade em Ler o Agualusa, cá em casa tenho o vendedor de passados, vou ver se o leio este ano. O paraíso e outros infernos tem um título bastante impactante, não conhecia. Fiquei curiosa. Boas leitura.s

    ResponderEliminar
  10. Olá, Teresa

    Aliciante este teu post. E é mesmo. Já li alguns livros de Agualusa mas este ainda não tive a oportunidade de o ler. Mas com estes excertos vou ter de o fazer não tarda nada. Fiquei entusiasmada.

    Obrigada, querida Amiga.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar