24 março, 2015

"O livro da via e da virtude" - Lao Tse


O que está bem plantado não pode ser arrancado,
O que está bem ligado não pode desunir-se.
É graças à virtude que filhos e netos
celebram escrupulosamente o culto dos antepassados.

Cultivada em si mesmo
a sua virtude será autêntica;
cultivada na sua família
enriquecerá;
cultivada na sua aldeia
crescerá
cultivada no Estado
será florescente;
cultivada no mundo
tornar-se-á universal.

Observamos os outros por nós próprios;
as famílias, pela nossa família;
as aldeias, pela nossa aldeia;
os Estados pelo nosso Estado;
todo o mundo, por este mundo;
Como posso saber como vai o mundo?
Por tudo o que acaba de ser dito.

Inspirador de diversas correntes do pensamento religioso e filosófico, "Tao Te King" (O Livro da Via e da Virtude) é considerado o mais antigo livro da filosofia chinesa.
Os poemas seguem a tradição chinesa – o número das palavras é limitado, mas as ideias sugeridas são inumeráveis – e terão sido escritos por Lao Tse (Velho mestre), entre 350 e 250 a.C.
O livro chegou ao Ocidente apenas no Século XVIII. Hoje é um dos livros mais traduzidos no mundo.
Às minha mãos chegou em 1986, no dia do meu aniversário. Exultei de contentamento.
Anos depois, dei pela sua falta. Entristeci.
Devolveram-mo agora, velhinho. Perdoei. E sorri.

Um aparte: 
Sabe qual é o livro mais traduzido no mundo? 
Os entendidos dizem que é Odisseia, um poema épico da Grécia Antiga.
A obra é atribuída a Homero, que terá vivido no Século VIII a.C. e narra dez anos de aventuras de Ulisses, o grande guerreiro grego.

Sem comentários:

Publicar um comentário