06 abril, 2018

"Por trás daquela janela" - poema de Fernando Pessoa


Por trás daquela janela
Cuja cortina não muda
Coloco a visão daquela
Que a alma em si mesma estuda
No desejo que a revela.

Não tenho falta de amor

Quem me queira não me falta.
Mas teria outro sabor
Se isso fosse interior
Àquela janela alta.

Porquê? Se eu soubesse, tinha

Tudo o que desejo ter.
Amei outrora a Rainha,
E há sempre na alma minha
Um trono por preencher.

Sempre que posso sonhar,

Sempre que não vejo, ponho
O trono nesse lugar:
Além da cortina é o lar,
Além da janela o sonho.

Assim, passando, entreteço

O artifício do caminho
E um pouco de mim me esqueço.
Pois mais nada à vida peço
Do que ser o seu vizinho.
Poema de Fernando Pessoa (1883-1935)

Sabia que:
"Fernando António Nogueira Pessoa nasce a 13 de Junho de 1888, às 3.20 da tarde, no quarto andar esquerdo do nº 4 do Largo de São Carlos em Lisboa. São seus pais Maria Magdalena Pinheiro Nogueira, natural da Ilha Terceira, nos Açores, de vinte e seis anos, e Joaquim de Seabra Pessoa, natural de Lisboa, de trinta e oito anos, funcionário Público no Ministério da Justiça e critico musical do «Diário de Noticias». Com eles vivem a avó paterna, Dionísia, doente mental, e duas criadas velhas, Joana e Emília.
A 21 de de Julho é baptizado na Igreja dos Mártires. São seus padrinhos a Tia Anica, irmã da mãe, e o General Chaby. "
"Fernando Pessoa, uma fotobiografia", de Maria José de Lancastre.

Não sabia?  Eu também não!
O que importa é que agora sabemos.
Prometo partilhar mais informações sobre a vida do poeta do desassossego.

(Foto cedida pela LUISA, do blogue "À Esquina da Tecla". Obrigada!

17 comentários:

  1. Foi bom recordar este belo poema do nosso genial Fernando Pessoa.
    Gostei da fotografia que ilustra muito bem o poema.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  2. Também fiquei a saber!
    O Olhar é lindo Teresa ... e o poema fantástico!!!bj

    ResponderEliminar
  3. "Além da janela o sonho". Pois é, o poeta sonha, aqui, para dentro da janela, haverá quem, de dentro, sonhe para o que se vê fora dela.
    Gostei de ler este poema. Obrigada, Teresa, por associar aqui a minha fotografia!

    ResponderEliminar
  4. Talvez não saibas o porquê
    de tanto amor. É por coisas
    simples, como os comentários
    que deixas na minha página.
    Este último, no entanto, me
    deixou assim, oh! Babando de
    gratidão e de amor por ti.

    Um beijo respeitoso e um a-
    braço sem vergonha por dá-lo
    na frente de todos.

    silvioafonso



    .

    ResponderEliminar
  5. Hola Teresa. me ha parecido muy buena la elección de este poema, de un poeta que no conocía, a pesar de la mala traducción que hace google de las poesía, porque el resto se entiende siempre mejor.
    Un beso.

    ResponderEliminar
  6. Fernando Pessoa, o poeta filósofo, sabes que eu adoro, não? Está entre os meus primeiros. Gostei de alguma curiosidade que acrescentas na biografia do poeta ou escritor! Peculiaridades que acrescentam!
    Beijo, amiga! Adorei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. corrigindo: 'Gosto' das peculiaridades que acrescentas...

      Eliminar
  7. Querida Teresa

    Bom dia:

    Quando comecei a ler o poema, ainda sem ver o autor, senti logo que conhecia a toada: Fernando Pessoa, ortónimo. Essa sua forma plural de escrever me encanta. Penso que ele consegue imprimir a cada um dos seus "eus" uma personalidade bem vincada.

    Quando falaste no livro dei um salto em direcção à minha estante. E lá está. Tenho-o há já alguns anos. Através dele fiquei a conhecer muitos pormenores da sua vida. E de vez quando consulto-o, folheio-o, tomando contacto com a sua vida desde sempre, inclusivamente, com Ofélia.

    Muito obrigada, minha querida.

    Um bom domingo. Beijinhos.

    Olinda

    ResponderEliminar
  8. Olá, Teresa.

    Fernando Pessoa e toda a versatilidade de todos os seus heterónimos, é um Poeta que nunca se pode dizer que se conhece. Já li tanto dele, e este belo poema não conhecia.
    Quando vi a janela, achei-a tão, mas tão adequada ao poema.

    Engraçado que a Luísa diz ser dela e eu não me lembro de a ter visto.
    Talvez a tenha publicado numa altura em que eu estivesse para fora.

    Uma bonita combinação; imagem, poema.

    Um beijinho e excelente semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janita, espreita o post da Luisa de 11 de Fevereiro. Para além desta janela verás outras fotos belíssimas.
      Beijo e boa semana.

      Eliminar
  9. Amei sua escolha, as informações sobre o poeta, e gostei muito da poesia.
    Beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  10. Sempre a aprender, esse é o meu lema.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  11. Todos os dias são bons para ler Fernando Pessoa. Foi bom encontra-lo aqui.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  12. Visitando, vendo, lendo e elogiando as suas publicações. Um dos poemas mais lindos que li até hoje. Magistral, divino.
    .
    * Saudade de ter ... Saudade *
    .
    Feliz início de semana
    Boa tarde

    ResponderEliminar
  13. Boa noite, começo por elogiar a foto que tem a maestria de quem a fotografou, é de elevada beleza, "Além da janela o sonho" comentar Fernando Pessoa é ser repetitivo, sei que, de dentro para fora ou de fora para dentro, há um sonho atravez da janela.
    Feliz semana,
    AG

    ResponderEliminar
  14. teresa,
    qe viagem maravilhosa.
    Eu disse ou dia la no Pedro Coimbra
    que viajar é aprender da melhor maneia
    possível.
    Estou querendo confirmar seu endereço
    de email, pode me mandar um ok pro meu
    catiaho@hotmail.com?
    Bjins querida.
    CatiahoAlc,

    ResponderEliminar