17 fevereiro, 2017

Como apreciar uma boa chávena de chá...


"Temos de estar totalmente despertos no presente para apreciar uma boa chávena de chá. Apenas com a consciência no presente, as nossas mãos podem sentir o agradável calor da chávena. Apenas no presente podemos apreciar o aroma, sentir a doçura e saborear a delicadeza. Se estamos a ruminar sobre o passado ou preocupados com o futuro, perderemos por completo a experiência de apreciar a chávena de chá. Olharemos para a chávena de chá, e o chá terá já terminado.
A vida é assim. Se não estamos totalmente no presente, quando olhamos à nossa volta este terá desaparecido. Teremos perdido a sensação, o aroma, a delicadeza e a beleza da vida. Parecerá ter passado a correr por nós.
O passado terminou. Aprendamos com ele e deixemo-lo ir. O futuro ainda não está aqui. Planeemos, sim, mas não gastemos o tempo a preocuparmo-nos com ele. A preocupação é uma perda de tempo. Quando paramos de ruminar sobre o que já aconteceu, quando paramos de nos preocuparmos com o que poderá nunca vir a acontecer, então estaremos no momento presente. Só então começaremos a experimentar a alegria de viver."

Thich Nhat Hanh, monge e filósofo budista vietnamita, citado por Brian L. Weiss, em “Só o amor é real”, Ed. Pergaminho, 1999

(Pintura de Mary Cassat, pintora norte-americana (1844-1926))

6 comentários:

  1. Bota sabedoria nisso, Teresa. Tanta gente que vive no passado, agarrada se lastimando do que não teve, do que passou, como foi educada, como não foi... que coisa horrorosa! Procuro fugir. Exatamente o que o monge falou: não vivem, não desfrutam. Esse tipo de gente não aprende muito fácil, penso que precisariam umas terapias para resolverem algumas pendências...
    Beijo, amiga!

    ResponderEliminar
  2. Olá Teresa.
    Gostei muito desta tua bela postagem, tanto pela imagem como pelo pensamento do monge Thich Nhat Hanh. Entendi que se ficarmos apenas pensando no "nosso passado" perderemos os bons momentos do presente, que pode ter muito a nos oferecer, que não pode ser confundido com o passado que é trazido para o presente pela História, que todos estudamos e que com ela ficamos sabendo de como viveram os povos e quais foram os seus progressos nas várias áreas do conhecimento.
    Abraços.
    Pedro.

    ResponderEliminar
  3. Estes monges dizem tão bem aquilo que a gente pensa...o chá é um pequeno prazer. Bebe-se assim, devagar e a pensar nele só, na concentração grata de sabê-lo^por dentro e por fora. Uma chávena de chá abre um parêntesis na vida. Se pomos os pés ao sol e logo os dedos contentes e a tresloucar, acontece o mesmo. Pensando bem acontece com variadas coisas e situações. Os monges só apontam.

    ResponderEliminar
  4. Meritório destaque de uma excelente lição de vida.
    Grata pela preciosa partilha.
    Dias felizes.
    ~~~~~~~

    ResponderEliminar
  5. Mais um bom despertar de olhos fechados

    ResponderEliminar