14 fevereiro, 2012

Celebrar o AMOR com "Afrodite" de Isabel Allende


 No Dia dos Namorados deliciem-se com este livro mágico de Isabel Allende, porque "a sexualidade é uma componente da boa saúde, inspira a criação e faz parte do caminho da alma...".

"Dá-me mil beijos, a seguir cem, depois outros mil, a seguir mais cem, a seguir mil, depois cem; por fim, quando tivermos somado muitos milhares, baralharemos a conta para não a sabermos e para que nenhum invejoso nos possa lançar mau olhado quando souber que nos demos tantos beijos.

» Não consigo separar o erotismo da comida e não vejo razão para o fazer, pelo contrário, pretendo continuar desfrutando os dois enquanto as forças e o bom humor mo permitirem.

» Aqui referimo-nos só à arte sensual da comida e aos seus efeitos na execução amorosa, e oferecemos receitas com produtos que podem ser ingeridos pela via oral sem perigo de morte – pelo menos imediata – e que além disso são saborosos.

» Limitamo-nos a afrodisíacos simples, como as ostras recebidas da boca do amante, segundo uma receita infalível de Casanova, que desta forma seduziu algumas noviças malandras, ou a suave massa de mel e amêndoas moídas que os eleitos de Cleópatra lambiam nas suas partes íntimas, perdendo assim o juízo, e também receitas modernas com menos calorias e colesterol. Não demos mezinhas sobrenaturais, porque este livro é um livro prático e sabemos como é difícil conseguir patas de koala, olhos de salamandra e urina de virgem, três espécies em via de extinção."

Mas há mais...muito mais!

Dedico estas divagações eróticas aos amantes brincalhões e – porque não? – também aos homens assustados e às mulheres melancólicas. – Isabel Allende

Afrodite – Histórias, Receitas e outros Afrodisíacos, de Isabel Allende
Difel, 1997
Tradução de Cristina Rodriguez e Artur Guerra
323 págs.

Sem comentários:

Enviar um comentário